Franchising

Descubra o que fazer para reduzir a inadimplência em franquias

fevereiro 7, 2019
inadimplência nas franquias
Tempo de leitura 5 min

Qualquer empresa precisa do recebimento regular para manter sua saúde financeira e investir em expansão. No caso das redes de franquias, boa parte dessa receita vem dos pagamentos periódicos feitos pelas unidades, sendo a inadimplência em franquias um grande desafio.

De maneira geral, o cenário político e econômico do país vem levando ao aumento do número de inadimplentes nos mais diversos setores. Ao final do primeiro semestre de 2018, 42% da população brasileira estava com CPF restrito pelo atraso no pagamento de contas.

Entre as empresas, a inadimplência sofreu um aumento de 8,4% do primeiro semestre de 2017 para o mesmo período de 2018. Portanto, franqueadores também devem se preocupar com a crise e a fase de incertezas, que afetam principalmente pequenos empreendedores, como os franqueados.

Os valores repassados pelos franqueados referem-se a royalties por utilização da marca e taxas de remuneração pela transmissão de conhecimento. Assim, geram um fluxo de caixa que garante a operação e o crescimento da franqueadora.

Nesse sentido, aprender a evitar e a lidar com a inadimplência em franquias é essencial para manter a estabilidade financeira da rede, assim como a força da marca. Pensando nisso, neste post, reunimos algumas dicas para o franqueador lidar com essa situação. Confira!

Monitore os resultados

O franqueado costuma dar alguns sinais antes de se tornar inadimplente. Primeiro começam os atrasos no pagamento de royalties e taxas de propaganda. Depois, podem vir questionamentos e pedidos de desconto. Toda essa situação que pode se arrastar por meses até levar à inadimplência de fato.

Por isso, monitorar de perto os resultados das franquias é indispensável para prever esse tipo de problema. Ao identificar os sintomas de que uma unidade vai mal, é possível intervir e ajudar o franqueado a melhorar a gestão, evitando a inadimplência.

Entenda as causas

Mais do que monitorar, é preciso entender as causas do problema, ou seja, além de acompanhar o faturamento das unidades, é necessário saber interpretá-lo. Diversas causas, diretas e indiretas, podem estar por trás do problema: falhas no atendimento, má gestão, divulgação ineficiente e, até mesmo, presença de concorrentes ou mudanças no mercado. Assim sendo, tanto franqueador quanto franqueados precisam entender a origem da inadimplência para poderem resolvê-la ou, melhor ainda, evitá-la.

Automatize as cobranças

Felizmente, a tecnologia se tornou uma aliada dos empreendedores, uma vez que há uma gama de ferramentas que otimizam os processos de gestão. A cobrança fica muito mais ágil e simples quando automatizamos algumas etapas, como o envio de notificações, a organização e o acompanhamento dos inadimplentes. Dessa maneira, a gestão de cobranças passa a fazer parte do dia a dia da empresa sem pesar sobre a operação.

Mantenha a organização

Assim como uma boa gestão da unidade franqueada é meio caminho andado para manter os pagamentos em dia, a organização da franqueadora também é fundamental. A gestão financeira precisa estar em dia para que atrasos e faltas de pagamento sejam identificados e os clientes possam ser colocados em uma lista de cobrança apropriada. Afinal, para manter o controle e monitorar os resultados dos franqueados é necessário ter as suas próprias contas nos trilhos.

Evite exceções com transparência e firmeza

Um outro ponto muito relevante na relação com o franqueado é a transparência. É importante ser claro e firme a respeito da necessidade dos pagamentos em dia, de forma que o franqueado entenda para onde vai o dinheiro e qual a razão de cada taxa. Além disso, explique como é feito o monitoramento da receita e dos pagamentos de cada unidade, de maneira transparente e direta, sem dar margem a enganos.

Uma relação franca e direta deve facilitar a cobrança e as negociações, porém é bom evitar exceções. Ao permitir atrasos e pulos nos pagamentos, é provável que se abra um espaço para a inadimplência futura. A flexibilidade deve ser acionada apenas para casos realmente excepcionais.

Valorize quem paga em dia

Mostre ao franqueado o quanto a rede preza pelos pagamentos em dia. É possível criar programas de premiações que tenham esse como um dos critérios, por exemplo. Além de reconhecer aqueles que pagam em dia, torna-se um incentivo para os demais. Outras formas de recompensar o pagamento a termo são descontos ou isenções na renovação do contrato, bonificações em produtos e facilidades para a compra de insumos.

Ofereça suporte e treinamento

Faz parte do papel da franqueadora oferecer suporte ao franqueado, auxiliando a unidade em qualquer tipo de dificuldade, inclusive financeira. Isso significa dizer que, em caso de inadimplência, um especialista deve conversar com o franqueado e fazer um diagnóstico da situação, identificando as causas e apontando as possíveis soluções para o problema financeiro que levou à interrupção dos pagamentos.

Franqueador e franqueado devem trabalhar juntos em um planejamento para que a unidade consiga se reerguer, aumentando o faturamento e reduzindo as despesas. Por outro lado, um bom treinamento também é capaz de evitar esse tipo de situação. É vital garantir o entendimento do franqueado sobre as finanças do negócio, explicando como as taxas consideram a receita bruta da unidade e qual será o retorno de seus pagamentos.

Conte com ajuda especializada

Uma boa opção é delegar a operação de cobrança a uma empresa especializada. No entanto, é preciso garantir que a firma escolhida esteja alinhada com os valores da rede e conheça bem a legislação pertinente.

Uma forma de avaliar o serviço terceirizado é realizando pesquisas de satisfação com os franqueados que por ventura sejam procurados para negociação. Além disso, contar com uma consultoria jurídica é essencial para saber a hora certa de acionar os meios legais.

De fato, quando os franqueados começam a faltar com os pagamentos, a franqueadora pode se ver em uma situação desafiadora. Tal cenário pode não só adiar planos de expansão, como também trazer prejuízos para a marca. Nesse sentido, torna-se crucial adotar medidas como monitoramento e controle para evitar a inadimplência em franquias, assegurando a prosperidade e a estabilidade da rede.

Se você curtiu as dicas deste post, não deixe de assinar nossa newsletter e receba outras novidades e conteúdos relevantes sobre o mercado de franchising, para franqueados e franqueadores, diretamente no seu e-mail!

Você também pode gostar

Sem comentários

Deixe um comentário