Franchising

O suporte do franqueador não é como prometido. E agora?

junho 25, 2019
O suporte do franqueador
Tempo de leitura 4 min

O suporte do franqueador é algo inerente ao franchising e deve ser implementado para que as partes alcancem os resultados pretendidos. Isso, porque nesse tipo de mercado os obstáculos devem ser atravessados conjuntamente e os benefícios gozados por todos os envolvidos.

Ocorre que alguns franqueadores não oferecem o devido suporte conforme previsto em contrato, o que dificulta a manutenção da franquia e pode causar insegurança aos futuros franqueados.

Quer saber o que fazer quando não existe um suporte adequado por parte do franqueador? Então, fique por aqui e veja nossas orientações!

Qual a importância de uma boa relação entre franqueado e franqueador?

Quando se adquire uma franquia, além do direito ao uso marca e do chamado know-how, também é objeto desse contrato o suporte ao franqueado – tanto no período pré-operacional, quanto durante o funcionamento das atividades.

Esse suporte ao franqueado é previsto contratualmente e, em regra, terá a mesma duração do contrato. Nesse contexto, o franqueado participa de cursos de atualização, gerenciamento, finanças, manual de operação da unidade franqueada, dentre outras especificações.

Ressalta-se que o suporte do franqueador é algo inerente ao próprio sistema de franchising, portanto, esse serviço deve ser sempre prestado de acordo com o previsto em contrato. É através desse suporte que o franqueador trará à sua rede de franqueados treinamentos, atualizações sobre os procedimentos e produtos e, sobretudo, a padronização da marca e do atendimento.

Por que o suporte é um fator essencial nessa relação?

Uma das obrigações previstas num contrato de franquia é o suporte do franqueador em relação ao seu franqueado. No entanto, algumas empresas não se preparam adequadamente para o sistema de franchising ou abandonam o franqueado à própria sorte.

Sendo assim, o suporte oferece embasamento teórico, experiência para lidar com as adversidades que surgem com o tempo e segurança para enfrentar questões relacionadas ao pessoal e ao gerenciamento do negócio. Porém, quando esse suporte é deficiente ou inexistente, os gestores que investiram tempo e capital para iniciar um negócio com uma marca já consolidada se sentem desamparados.

Como diminuir esse problema?

O suporte do franqueador é ordinário, ou seja, deve ser prestado antes e ao longo da execução do contrato de franquia.

Sabe-se que é muito comum os franqueadores terem acesso aos dados financeiros das unidades devido à integração do sistema. Algumas franquias deduzem, em decorrência da normalidade do funcionamento, não ser necessário um suporte pormenorizado ou mesmo in loco, o que é um erro. Aprimorar os processos e a capacidade das unidades é fundamental para a expansão e o sucesso do negócio!

Não obstante, as unidades franqueadas podem optar por um suporte extraordinário. Esse suporte pode ser uma solução se as unidades se juntarem para investir em novas tecnologias ou mudanças no gerenciamento de pessoas, solicitando, assim, que esses custos sejam viabilizados pelo franqueador.

Como agir caso esse suporte não seja o adequado?

Sabe-se que a assessoria ou o suporte ao franqueado deve obrigatoriamente constar na Circular de Oferta de Franquia, nos temos da Lei das Franquias. Tal dever do franqueador também é, em regra, previsto no contrato de franquia. Assim, a ausência ou a falha prestação desse suporte é considerada um inadimplemento contratual e os franqueados podem acionar meios para diminuir seus eventuais prejuízos.

Dependendo do tipo de suporte contemplado em contrato e da necessidade do franqueado é de fundamental importância agir de forma concomitante para sanar o problema e acionar o franqueador do negócio.

A via administrativa deve ser a primeira ser buscada, o que se dará através de reuniões ou mesmo notificações extrajudiciais. Nesse sentido, cabe ao franqueado a explanação do problema a fim de se obter respostas e um retorno positivo acerca da situação.

Em situações mais drásticas, caso haja provas robustas da ausência de suporte e não sejam sanadas as deficiências apontadas pela via administrativa, é possível requerer judicialmente a resolução unilateral do contrato, bem como as perdas e danos eventualmente ocasionados.

O suporte do franqueador é uma das cláusulas do contrato de franquia assinado entre as partes. Na maioria das vezes, se dará através de treinamentos iniciais e periódicos, atualizações de serviços e novidades no mundo da franquia. Porém, quando isso não acontece os franqueados devem requerer esse suporte evidenciando a sua necessidade de forma amigável ou, caso necessário, através da via judicial.

Em caso de dúvidas, entre em contato conosco e converse com nossos especialistas!

Você também pode gostar

Sem comentários

Deixe um comentário